quarta-feira, 14 de julho de 2010

O Sol irá brilhar


Os meus passos estão isolados e desordenados caminhando pra onde o vento o guiar, pois o meu coração já não diz o que seguir.
Tudo já está perdendo o sentido, não encontro mais razões e muito menos emoções.
Não quero parar, mesmo não sabendo para onde ir.
O medo não pode me assustar. Não pode me prender por muito tempo.
Pois dentro de mim ainda há esperança.
De algum modo sei que a vida guarda para mim o melhor, pois não é possível que tudo como está continuará assim.
O sol irá brilhar, enfim o inverno acabará, e a frieza então terá seu fim.
Sentirei novamente o calor que é Amar.
A paisagem que irá surgir será esplendora, o campo estará verde e florido.
Haverá sinal de amor no ar.
Os meus passos serão leves e certeiros, orientados e ordenados.
Pois encontrarei razões e emoções para sentir e viver.
O medo que um dia me prendia, me dará a força que em mim faltava para lutar.
A lutar contra mim mesmo, a quebrar e me libertar das correntes que em mim estavam. Medos que me impossibilitavam de sonhar, de amar e de ser feliz.
E enfim eu serei feliz novamente.
Por isso vou continuar, isso que estou passando só é um obstáculo para ultrapassar, após ele poderá haver outros, quem sabe mais difíceis que esse ao qual enfrento. Mas eu estou progredindo, estou crescendo, até chegar a tão sonhada e desejada felicidade.

Ygor Aguiar

Um comentário:

Matheus Bandeira de Carvalho disse...

Às vezes um momento de solidão é bem melhor que um acompanhado. Reflexão, introspecção. Para que em algum dia, qualquer dia, possas dizer que estás limpo de todo e qualquer sentimento antigo e, daí sim, puro, pronto para outra aventura, outro amor, outro sentimento ou, quem sabe, outra ilusão.

Abs, Matheus.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails